Notícias



Empoderamento, representatividade e intelectualidade sadia foram os motivos que levaram a jornalista Hellen Listêz a criar formas de ajudar meninas acreanas a descobrirem seus talentos e potencialidades por meio da criatividade, da inovação e da força da coletividade. Mesmo assim ela não acreditou quando ouviu seu nome ser anunciado como vencedor da categoria Criativa no segundo Prêmio Mude o Mundo como uma Menina, em 2020, promovido pela ONG Força Meninas.  
 

O prêmio foi o primeiro passo para que ela pudesse sonhar em contribuir para mudar a situação de meninas que, como ela, não tinham perspectiva de um futuro com oportunidades e trazer para o estado a iniciativa da parceria com a ONG Força Meninas. Agora, ela tenta construir projetos para fortalecer a base de sustentação do empoderamento de meninas em diferentes áreas de vulnerabilidade por meio de parcerias. 
 

Uma delas, com a Ouvidoria da Defensoria Pública e Associação das Defensoras e Defensores Públicos do Estado do Acre (Adpacre), viabilizou a destinação de calçados e acessórios da marca Pampili para crianças e adolescentes abrigadas ou atendidas por organizações sociais do Acre e entregues na manhã desta sexta-feira, 5. Representantes do Educandário Santa Margarida, Lar Ester, Fundação Betel (de Sena Madureira e Cruzeiro do Sul), Movimento Negro Unificado – Coalizão Negra por Direitos e Casa Abrigo Dra. Maria Tapajós participaram do ato. 

Presidente da Adpacre, Aryne Cunha; ouvidora-geral, Solene Costa; jornalista Hellen Listêz e defensora-geral, Simone Santiago, em ato de entrega de calçados doados por ONG que serão destinados a meninas do Acre Foto: Golby Pullig/Ascom DPE/AC

A ouvidora-geral da DPE/AC, Solene Costa, defende a necessidade de ações de parceria como esta para desenvolver ainda mais uma rede de proteção de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e enaltece a coragem de Hellen de promover tanto a reflexão quanto a ação. “Esta não é uma doação simplesmente. É um presente, para que estas meninas se sintam acolhidas e empoderadas de alguma forma”. 
 

Simone Santiago, defensora-geral, explica que a pauta é fundamental para que Defensoria exerça seu papel de instituição cidadã, saindo da esfera do ordenamento jurídico e ampliando suas ações para a população. Ela agradeceu à Adpacre, por meio da qual os presentes foram recebidos.  “Vamos dar as condições logísticas para que estes presentes cheguem às meninas que estão nas instituições contempladas nos municípios de Sena Madureira e Cruzeiro do Sul”. 
 

Para a presidente da Adpacre, Aryne Cunha, “quando se trata de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade, a Associação das Defensoras e Defensores Públicos tem atenção especial”. 
 

A representante do Educandário Santa Margarida, assistente social Rosimeire Fidélis, enfatiza que a destinação desses calçados e acessórios às meninas acolhidas pela instituição faz uma grande diferença na vida delas. 



CONFIRA NOSSA GALERIA DE IMAGENS


Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o www.defensoria.ac.def.br, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse nossa Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.