Notícias



A Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE/AC), na ocasião representada pela subdefensora-geral, Roberta Caminha Melo, prestigiou, na manhã desta terça-feira, 28, a solenidade alusiva aos dois anos de criação da Patrulha Maria da Penha, comemorado no último dia 16 de setembro.

 

Em dois anos de atuação, o programa atendeu 1.179 mulheres e visitou mais de 4 mil. Foto: Felícia Lanay/Ascom DPE

As apresentações musicais da Banda Furiosa da Polícia Militar do Estado do Acre (PMAC) iniciaram o evento realizado no auditório do Centro Universitário Uninorte, em Rio Branco. 

 

Seguindo a programação, foi promovida a palestra com o tema: Perspectiva em Igualdade de Gênero, ministrada pela capitão Andreza Santos, comandante do 2º Esquadrão do 3º Regimento de Polícia Montada da Brigada Militar do Rio Grande do Sul, e pelo soldado Rodrigo Amarante, integrante da Patrulha Maria da Penha da Brigada Militar do RS.

 

A Patrulha Maria da Penha é um programa da Polícia Militar do Acre que tem como missão o acompanhamento e fiscalização das medidas protetivas de urgência em defesa dos direitos das mulheres vítimas de violência doméstica ou familiar. 

 

Além de atuar com visitas e acompanhamento de cada caso, a Patrulha também promove palestras e campanhas sobre a temática, bem como desenvolve projetos como Patrulha em Ação, Multiplicadores de Maria, Patrulha para Homens, na Onda da Patrulha, Patrulha nos Estádios, Carnaval com a Patrulha, Quem Cuida Merece ser Cuidado, Conversando com a Patrulha, Na Roda com a Patrulha, Salvando Josés e Patrulha Itinerante.

 

Em dois anos de atuação, o programa atendeu 1.179 mulheres e visitou mais de 4 mil.  “Eu já tenho um ano de medida protetiva e só tenho a agradecer e parabenizar o trabalho que vem sendo desenvolvido pela Patrulha Maria da Penha”, disse a assistida Devac de Paiva Brito, que na oportunidade representou essas mulheres e fez um relato sobre sua experiência de vida ao romper com o ciclo de violência doméstica. 

 

 

Coordenadora da Patrulha Maria da Penha, tenente coronel Alexandra Rocha. Foto: Felícia Lanay/Ascom DPE

“É com muita alegria que a gente comemora os dois anos da Patrulha Maria da Penha sem nenhum feminicídio entre as nossas 1.179 mulheres. Mulheres que vivem no Brasil, o quinto país que mais mata mulher no mundo, e que vivem no Acre que ocupa o primeiro lugar em feminicídio no Brasil”, pontuou a coordenadora da Patrulha Maria da Penha, tenente coronel Alexandra Rocha. 

 

“Não existe mulher que gosta de apanhar, o que existe é mulher machucada demais pra reagir, o que existe é mulher com medo demais para acusar e humilhada demais para denunciar”, finalizou.

 

Subdefensora, Roberta Caminha prestigia solenidade de dois anos da Patrulha Maria da Penha. Foto: Felícia Lanay/Ascom DPE

 

Em sua fala, a subdefensora-geral, Roberta Caminha colocou a DPE/AC à disposição e destacou o programa como fundamental para a comunidade e para todas as mulheres. “Contem sempre com a Defensoria Pública, pois juntos, somando nossas forças vamos garantir a promoção de direitos, a defesa e prevenção para que possamos eliminar a violência contra a mulher no nosso Estado”, disse.

 

Participaram do evento, o comandante-geral da PMAC, coronel Paulo Cezar Gomes da Silva, o diretor da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), coronel Ulysses Araújo, a juíza titular da Vara de Proteção a Mulher de Rio Branco, Shirley Haje, a delegada titular da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), Elenice Frez, alunos soldados do Curso de Formação da PMAC, entre outros.